Formação Industrial de Sertãozinho-SP (1930-1980): as lições da História versus o mito do empreendedorismo local.

Jefferson Ferreira Nascimento

Resumo


Este artigo visa a analisar o processo de formação industrial de Sertãozinho-SP, concentrando as análises no período 1930-1980. Esta análise objetiva resgatar a modernização da indústria local, levando em consideração as conjunturas política e econômica do Brasil. O artigo nasce da monografia intitulada “A Formação Industrial de Sertãozinho-SP (1930-1980)” e tem como tese que o desenvolvimento local ocorre graças à participação direta do Estado na economia, objetivando a passagem da economia agrária para a economia industrial. Tal fato é verificável ao longo de todo o processo de modernização econômica local e não difere do contexto nacional de desenvolvimento da indústria de bens de capital, que contou com grande apoio do BNDE (atual BNDES) e com o estímulo do II PND, entretanto, contraria o mito que habita o imaginário coletivo local de que o empreendedorismo da “nossa gente” teria “semeado o Sertão”


Palavras-chave


Sertãozinho-SP; Formação Industrial; Estado Brasileiro; Proálcool

Texto completo:

PDF

Referências


Artigos

SHIKIDA, Pery F. A. “Evolução e fases do Proálcool: 1975-2000”. In: CALZAVARA, Oswaldo; OLIVEIRA LIMA, Rodnei (Orgs.) Brasil rural contemporâneo – estratégia para um desenvolvimento rural de inclusão. Londrina: Eduel, 2004.

SUZIGAN, Wilson. Estado e Industrialização no Brasil. Revista de Economia Política. Vol. 8, n.º 4. Outubro – dezembro, 1988

SZMRECSÁNYI, Tamas. O desenvolvimento da agroindústria canavieira do Brasil desde a -Segunda Guerra Mundial. Estudos Avançados, vol.5, n.11 São Paulo Jan./Abr. 1991. pp. 57-79. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-40141991000100006&script=sci_arttext&tlng=en . Acesso em 14 fev. 2016.

Fontes Manuscritas

Cartório Oficial de Registros de Imóveis e Anexos de Sertãozinho

Livro de Registro de Imóveis

Livro 3F

Registro n.º Folhas Ano Proprietário

31-32 1931 Companhia Agrícola Dumont

207 1935 Patrimônio de Nossa Senhora e de São João

Livros

BRAUDEL, Fernand. Civilização Material, Economia e Capitalismo – Séculos XV-XVIII. Volume II: O Jogo das Trocas. São Paulo: Martins Fontes Editora, 1996.

DEAN, Warren. A Industrialização de São Paulo. São Paulo: Difel, 1971.

HASSE, Geraldo. Filhos do Fogo – Memória Industrial de Sertãozinho. São Paulo: Ed. Céu e Terra, 1996.

______. Maurílio Biagi – O Semeador do Sertão. São Paulo: Ed. Céu e Terra, 2003.

LEÃO, Regina M. Dedini: a força de um ideal. Piracicaba: R. M. Leão, 2005

MELLO, João M.C. O Capitalismo Tardio. 8.º Edição. São Paulo: Editora Brasiliense, 1991.

MICELI, Paulo. C. Era uma vez em Sertãozinho... Certas histórias de uma história que é do trabalho: pessoas, fatos e feitos. São Paulo: Nobel. 1984.

OLIVEIRA, Francisco de. A economia da dependência imperfeita. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1989. (Biblioteca de Economia)

PRADO JR, Caio. História Econômica do Brasil. São Paulo: Editora Brasiliense, 2008.

SANTOS, Adriano P. A usinagem do capital e o desmonte do trabalho: reestruturação produtiva nos anos 1990, o caso da Zanini S/A de Sertãozinho-SP. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

SARTI, Sônia M. (org.). Sertãozinho: energia, fé e trabalho. Ilustrações Janaína Daniele Gomes Ferreira. 1.º ed. – São Paulo: Noovha América, 2007.

SILVA, Sérgio. Expansão Cafeeira e Origens da Indústria no Brasil. 7.º Edição. São Paulo: Editora Alfa-Ômega, 1986.

WOOD, Ellen M. Democracia contra o capitalismo: a renovação do materialismo histórico. São Paulo: Boitempo, 2011.

Parte da monografia em meio eletrônico

ALCOPAR. Associação de Produtores de Álcool e Açúcar do Estado do Paraná. Disponível em: http://www.alcopar.org.br/estatisticas/hist_prod_br.php. Acesso em 14 fev. 2016.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Perfil do Setor do Açúcar e do Álcool no Brasil. Edição para a Safra 2009/2010. Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB). Diretoria de Política Agrícola e Informações. Maio 2012. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/file/Desenvolvimento_Sustentavel/Agroenergia/estatisticas/producao/JUNHO_2012/Publicacoes/Perfil%20Sucroalcoleiro%20-%20safra%202009-10.pdf. Acesso em 14 fev. 2016.

CASTRO, Moacyr. 30 anos de Proálcool. BiodieselBR, 16 nov. 2005. Disponível em: http://www.biodieselbr.com/proalcool/30-anos/proalcool-30-anos.htm. Acesso em 14 fev. 2016.

CEISE-BR. História do CEISE-Br. Disponível em: http://www.ceisebr.com/o-ceise-br/conteudo/historia-do-ceise-br. Acesso em 15 fev. 2016.

ELETROBRÁS. O racionamento de 2001. História da Eletrobrás. 1996-2002. Disponível em: http://www.eletrobras.com.br/Em_Biblioteca_40anos/96-02.asp. Acesso em 16 fev. 2016.

FUNDAÇÃO SEADE. Informações dos Municípios Paulistas. Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados. Disponível em http://www.imp.seade.gov.br/frontend/#/perfil. Acesso em 12 fev. 2016.

GLOBO.COM. Preços do petróleo disparam mais de 10% após rumores de cortes da Opep. G1. Publicado 12. Fev. 2016. Disponível em: http://g1.globo.com/economia/mercados/noticia/2016/02/precos-do-petroleo-disparam-mais-de-10-apos-rumores-de-cortes-da-opep.html. Acesso em 14. Fev. 2016.

MICHELLON, Ednaldo et al. Breve descrição do Proálcool e perspectivas futuras para o etanol produzido no Brasil. XLVI Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. Rio Branco, 2008. Disponível em http://www.sober.org.br/palestra/9/574.pdf. Acesso em 15 fev. 2016.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SERTÃOZINHO. Sertãozinho entra definitivamente na era do Pré-Sal. Notícias. Publicado 03 set. 2010. Disponível em http://www.sertaozinho.sp.gov.br/conteudo/sertaozinho-entra-definitivamente-na-era-do-pre-sal.html#.VsJ3ifkrLDd. Acesso em 14 fev. 2016.

VERSIANI, Flávio; SUZIGAN, Wilson. O Processo de Industrialização Brasileira: uma visão geral. X Congresso Internacional de História Econômica, Louvain, ago., 1990. Disponível em: http://cac-php.unioeste.br/cursos/toledo/historiaeconomica/eeb1-4.pdf. Acesso em 15 fev. 2016.

VIEIRA, Maria Célia A. Setor Sucroalcooleiro Brasileiro: Evolução e Perspectivas. Departamento de Agroindústria (DEAGRO) do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). 2006. Disponível em: http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/conhecimento/liv_perspectivas/07.pdf. Acesso em 14 fev.2016

Teses

SAMPAIO, Mateus de A. P. “Aceleração do tempo e encurtamento das distâncias – o histórico papel das técnicas no processo de interiorização e modernização da canavicultura paulista: XVI a XXI”. 2010. 199 f. Dissertação (Mestrado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Universidade de São Paulo, São Paulo.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.