MEMORIAL DO CONVENTO: A CARNAVALIZAÇÃO DO REI AUTORITÁRIO

Fernando da Silva Negreiros, Luciana Brito

Resumo


Memorial do Convento é um romance histórico de 1982 ambientado no século XVIII. A narrativa coloca em xeque a figura do rei de Portugal, Dom João V, que encarnava tudo que um chefe de estado não deveria ser. Por meio do riso uma série de questionamentos são colocados em pauta sobre a figura do monarca, envolvendo questões relacionadas às relações sociais e à
vida popular. Esse artigo se utiliza de importantes teóricos do riso como: Bakhtin (2013), Pirandello (1996), Bergson (1983), dentre outros, para desvelar os significados das passagens irônicas e humorísticas que vão destruindo a figura do governante autoritário, mostrando um universo de injustiças, explorações e absurdos que dialoga muito com diversas problemáticas contemporâneas.

Palavras-chave


Romance histórico. Carnavalização. Riso. Literatura portuguesa. José Saramago.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na idade média e no renascimento: o contexto de

François Rabelais. Tradução: Yara Frateschi Vieira. 8ª edição. São Paulo: Hucitec, 2013.

BERGSON, Henri. O riso, ensaio sobre a significação do cômico. Tradução: Nathanael C.

Caixeiro. 2ª edição. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1983.

DA SILVA, Fernando Moreno. “As várias faces do riso”. In: Revista travessias, Cascavel, V. 4,N. 1, pp. 211-228, 2010.

LUKÁCS, György. A teoria do romance: um ensaio histórico-filosófico sobre as formas da grande épica. Tradução: José Marcos Mariani de Macedo. 2ª Edição. São Paulo: Duas Cidades;Editora 34, 2012.

LUKÁCS, György. O romance histórico. Tradução: Rubens Enderle. São Paulo: Boitempo, 2011.

MINOIS, Georges. História do riso e do escárnio. Tradução: Maria Helena O. Ortiz Assumpção.São Paulo: Editora UNESP, 2003.

MUECKE, D.C. Ironia e irônico. Tradução: Geraldo Gerson de Souza. São Paulo: Editora Perspectiva. 1995.

ORDOÑEZ, Marlene; SILVA Antonio Luiz de Carvalho. História geral: 8ª série. São Paulo, IBEP,1976.

PIRANDELLO, Luigi. O humorismo. Tradução: Dion Davi Macedo. São Paulo: Experimento,1996.

PROPP, Vladímir. Comicidade e riso. Tradução: Aurora Fornoni Bernardini e Homero Freitas de Andrade. São Paulo: Editora Ática, 1992.

SAAVEDRA, Miguel de Cervantes. Dom Quixote de la Mancha. Tradução: Viscondes de Castilho e Azevedo. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

SARAMAGO, José. Memorial do convento. 44ª edição. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

WEINHARDT, Marilene. “Romance histórico: das origens escocesas ao Brasil finissecular”.In: WEINHARDT, Marilene (org.). Ficção histórica: teoria e crítica. Ponta Grossa: Editora UEPG,2011.

FERNANDO DA SILVA NEGREIROS / LUCIANA BRITO

“As palavras do viajante”, Expresso, novembro de 1991. Disponível em:

, acesso em 20/01/2014.

, acesso em: 20/01/2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.